facebook

Clube Atlântico de Esgrima

Logotipo
Atletas do Atlântico na Taça do Mundo do Luxemburgo PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Domingo, 02 Dezembro 2018 20:21

Filipe e Miguel Frazão, Sebastião Lima, Tiago Bolaños e Tomás Sernadas estiveram no Luxemburgo este sábado na Taça do Mundo de Espada Júnior.

47317613 2085896224782846 3472204445742268416 nNum conjunto muito jovem, formado por um júnior de último ano (Bolaños), dois de primeiro ano (Filipe Frazão e Sernadas) e dois ainda cadetes (Miguel Frazão e Lima), os objectivos centram-se essencialmente no desenvolvimento do grupo em contexto internacional, ganhando competências e o “respeito” dos seus adversários.

Destacaram-se Filipe Frazão e Miguel Frazão, finalizando em 41º e 51º, já no quadro 64, com Sebastião Lima 96º e Tiago Bolaños 122º a chegarem ao quadro 128, ficando apenas Sernadas na fase de poules, terminando em 157º.

Filipe Frazão realizou uma excelente poule, terminando com 5 vitórias e 1 derrota. Para além do resultado, regista-se a forma como tomou boas decisões táticas e como colocou os seus recursos técnicos ao serviço dessas mesmas estratégias.

Lima, na sua primeira experiência no escalão Júnior esteve também muito bem terminando com 4v/2d. Esteve muito determinado, indiferente ao palmarés dos seus adversários mais cotados e colocou em pista todos os seus recursos. Foi objectivo nas estratégias que escolheu e decidiu bem nos 3 assaltos em que teve que jogar o toque da prioridade.

Miguel Frazão entrou algo nervoso no seu primeiro assalto, perdendo 1/4, mas logo encontrou o seu ritmo e somou 3 vitórias consecutivas onde só foi tocado por 4 vezes. Nos assaltos frente ao Romeno e Italiano esteve na discussão até ao final e o jogo pendeu para o lado dos seus opositores como poderia ter saído para o seu.

Bolaños foi o último do grupo a passar à fase de eliminação direta, terminando com 2v/4d. Conquistou a sua passagem com a capacidade de, ao longo da poule, saber gerir os assaltos em que estava em desvantagem, não assumindo erros desnecessários (com exceção no último jogo), o que lhe valeu uma relação entre toques dados e recebidos que lhe permitiu avançar na competição.

Sernadas até entrou muito bem, discutindo o primeiro assalto face ao francês Messien no toque da prioridade com 3/3, mas a primeira vitória tardou a aparecer, o que foi instalando algum desânimo na pista. Apesar dessa situação, Sernadas não baixou os braços e, depois de uma vitória no penúltimo assalto, discutiu o a passagem à fase seguinte no assalto frente ao Italiano que viria a perder 4/5.

No quadro 256 apenas Bolaños esteve em competição, uma vez que os restantes companheiros passaram isentos essa fase. Pela frente teve o suíço Borer. Entrou forte e adiantou-se no marcador. Sempre muito seguro e taticamente muito consistente Bolaños foi dilatando a vantagem até aos 15/7 finais.

No quadro 128 o primeiro a entrar em ação foi Sebastião Lima, frente ao brasileiro Gubert. Os dois atiradores muito prudentes na primeira fase do assalto até que o brasileiro ganho vantagem. Lima ainda reduziu para 3/5 mas a experiência do seu opositor permitiram-lhe gerir muito bem o assalto e o marcador foi-se dilatando, apesar das constantes tentativas de Lima para encontrar novas soluções. Terminou 6/15.

Seguiu-se Miguel Frazão frente ao Italiano Gazzaniga. Assalto muito complicado com Miguel a assumir a liderança na fase inicial, que o Italiano conseguiu anular à entrada para o primeiro intervalo 5/5. No segundo período esteve mais forte o transalpino e chegou-se a 8/10. Miguel nunca baixou os braços, assumiu uma nova estratégia e empatou a 11 toques. 3 toques duplos colocaram o marcador em 14/14 e, no momento decisivo desferiu um ataque muito determinado que não foi possível parar e venceu 15/14 passando à fase seguinte.

Pelo meio do assalto de Miguel já jogavam Filipe e Bolaños. Filipe lutava (literalmente) frente ao suíço Zybach e depois de 9 minutos jogados mais com a emoção do que com a razão, lá ultrapassou o helvético por 15/13, enquanto Bolaños, frente ao Austríaco Biro, se via afastado por 11/15.

No quadro 64 voltou a ser Miguel o primeiro a entrar em pista e mais um excelente jogo, desta vez frente ao romeno Macska. Muito equilíbrio ao longo da primeira metade mas, o experiente romeno ganhou vantagem no final do segundo período. Miguel ia trocando de estratégia em busca de voltar ao jogo mas logo era anulado pelo romeno, até que, com o marcador 8/13, encontrou um novo caminho e, já dentro do último minuto, iniciou uma recuperação que o levou até 12/14. Um toque duplo ditou o seu afastamento por 13/15.

O seu irmão Filipe tinha pela frente o Francês Dominici, 6º classificado da edição de 2017. Entrou melhor o francês e adiantou-se no marcador. Frazão nunca encontrou o seu ritmo e, apesar de ter conseguido uma pequena recuperação na fase final, nunca conseguiu verdadeiramente colocar em perigo o gaulês. No final um “amargo” 12/15 deixava ideia que com um pouco mais de confiança o desfecho poderia ter sido outro.

O balanço final é muito positivo e saímos do Luxemburgo com um conjunto de resultados e, principalmente, desempenhos, que nos dão muita confiança para o caminho que pretendemos percorrer.

Parabéns a todos.

Comentarios (0)

Escreva seu Comentario

Voce precisa estar logado para postar um comentario. Por favor registre-se se caso nao tenha uma conta

busy
 
bannerdiariodonuno

Eventos

Dezembro 2018 Janeiro 2019 Fevereiro 2019
Se Te Qu Qu Se Do
1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31

Próximos Eventos

Não há eventos agendados.
Visualizar calendário completo

Área Reservada



Parceiros


Desenvolvimento de sites por Made2Web
® 2008 - Clube Atlântico de Esgrima
Todos os Direitos Reservados